Asset Publisher Asset Publisher

ACM recebe Embaixada do Canadá

Imagem em Destaque
ACM recebe Embaixada do Canadá
O ACM recebeu, no dia 4 de dezembro, a visita de uma comitiva constituída por uma Delegação da Embaixada do Canadá e representantes de organizações de apoio a pessoas refugiadas do Canadá e do Reino Unido. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) fez-se também representar neste encontro.
Os serviços de atendimento do Espaço do Cidadão, bem como o modelo de funcionamento one-stop-shop, os programas de apoio ao empreendedorismo migrante e as medidas do ACM que fazem face ao acolhimento e integração de pessoas migrantes, em geral, e pessoas refugiadas, em particular, foram alguns dos temas abordados durante a visita.

“Família do Lado” 2019: um momento de partilha fantástico, agradável e unificador

Imagem em Destaque
“Família do Lado” 2019: um momento de partilha fantástico, agradável e unificador
117 almoços, 391 famílias, 1.075 participantes, 197 voluntários, 38 nacionalidades, 53 municípios. Estes são alguns dos dados já apurados da edição de 2019 da “Família do Lado”, em Portugal, que decorreu no dia 24 de novembro. Um “momento de partilha fantástico”, “muito agradável e unificador”, que se repetirá certamente, nas palavras de algumas das pessoas que nele participaram.
A “Família do Lado” 2019 juntou à mesa, num encontro de partilha de culturas e de afetos, 391 famílias (203 famílias migrantes e 184 famílias autóctones), 1.075 participantes, de 38 países, em 117 almoços, revelam os números já apurados da iniciativa promovida pelo ACM, a 24 de novembro, em todo o país.
O encontro reuniu famílias portuguesas ciganas e não ciganas, migrantes e refugiadas, provenientes de 38 países: Alemanha, Angola, Argélia, Austrália, Brasil, Bulgária, Cabo Verde, Camarões, China, Colômbia, Egipto, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos da América, França, Guiné-Bissau, Guiné-Conacri, Índia, Inglaterra, Irão, Iraque, Itália, Mali, Marrocos, Moçambique, Nepal, Paquistão, Polónia, Portugal, Roménia, Rússia, Senegal, Síria, Sudão, São Tomé e Príncipe, Turquia, Ucrânia e Venezuela. 
De acordo com os testemunhos de algumas das pessoas participantes, a iniciativa originou “momentos fantásticos de partilha”, “muito agradável e unificador”, que dará lugar, certamente, a novos encontros.
A ação foi organizada por 84 entidades (autarquias, entidades da sociedade civil e projetos do Programa Escolhas), contou com o apoio de 197 voluntários e decorreu em 53 municípios. Em 2019, realizaram-se almoços em Alfândega da Fé, Almada, Alvito, Amadora, Armamar, Aveiro, Barcelos, Belmonte, Benavente, Braga, Bragança, Câmara de Lobos, Campo Maior, Cascais, Castelo Branco, Castelo de Paiva, Coimbra, Covilhã, Figueira da Foz, Gondomar, Guarda, Guimarães, Leiria, Lisboa, Loulé, Loures, Lousã, Maia, Moita, Montemor-o-Novo, Montijo, Moura, Mourão, Odemira, Olhão, Ovar, Paços de Ferreira, Peniche, Peso da Régua, Ponta Delgada, Portimão, Porto, Quarteira, Santa Cruz, Santarém, Seixal, Setúbal, Sintra, Tomar, Torres Vedras, Vieira do Minho, V.N. Gaia e Viseu.
Entre 2012 e 2019 foram realizados 795 almoços, envolvendo 2.228 famílias – 1.183 famílias migrantes e 1.041 famílias autóctones –, 6.582 participantes, de 76 países diferentes, com a colaboração de 1.022 voluntários.
A “Família do Lado” é um projeto transnacional, criado na República Checa, em 2004, que visa contribuir para uma integração mais efetivam reforçando as relações sociais e promovendo a diversidade cultural, através dos diálogos intercultural e inter-religioso.

Marcha pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

Imagem em Destaque
Marcha pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
Elementos do Governo, deputados, representantes de várias entidades públicas e da sociedade civil participaram na Marcha pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, organizada por ONG e que se realizou em Lisboa, na passada segunda-feira, 25 de novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres. Esta foi uma das muitas iniciativas realizadas, em todo o país, com um objetivo comum: mobilizar todos e todas “para o seu combate e erradicação da sociedade portuguesa”.
As Ministras de Estado e da Presidência, Mariana Viera da Silva, e da Justiça, Francisca Van Dunem, o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e as Secretárias de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, e para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, foram alguns dos membros do Executivo que se juntaram a centenas de pessoas que, no âmbito do Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, 25 de novembro, marcharam, em Lisboa, sob o lema “Contra a Violência Machista, Age!”.
A violência contra as mulheres e a violência doméstica é crime público e uma responsabilidade coletiva.
Ligue 800 202 148.

ACM recebe fundadora da "Action for Migration and Development"

Imagem em Destaque
ACM recebe fundadora da "Action for Migration and Development"
O ACM recebeu esta sexta-feira, dia 22 de novembro, a fundadora da "Action for Migration and Development- METAdrasi" e também uma das personalidades vencedoras da edição de 2015 do Prémio Norte-Sul do Conselho da Europa, Lora Pappa. A responsável por esta Organização não governamental, com sede na Grécia, teve a oportunidade de conhecer de perto os serviços que funcionam no CNAIM de Lisboa, bem como as várias medidas de apoio ao acolhimento e integração de pessoas migrantes e refugiadas. O Plano Estratégico para as Migrações, o Programa Mentores para Migrantes, assim como as iniciativas de apoio ao empreendedorismo migrante foram alguns dos temas abordados durante esta encontro.

"Work in Portugal!" - 2.ª edição com balanço "muito positivo"

Imagem em Destaque
"Work in Portugal!" - 2.ª edição com balanço "muito positivo"
A 2.ª edição anual do Work in Portugal!, evento de informação e recrutamento online, realizada no dia 30 de outubro, registou um balanço “muito positivo”, com um total de quase 2300 pessoas inscritas para participar no evento, das quais resultaram mais de 1800 candidaturas, apresentadas por  500 candidatos/as às 884 vagas disponibilizadas por 40 empresas (correspondentes a 240 diferentes perfis profissionais).
Organizado no âmbito dos European Job Days, pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional – IEFP / rede EURES Portugal, com o apoio do ACM, Ordem dos Engenheiros e da Comissão Europeia, este evento reuniu 497 candidatos/as portugueses (81 atualmente a residir noutros países), 474 candidatos/as naturais de Espanha, 168 de nacionalidade italiana, sendo 484  oriundos/as dos restantes países da UE/EEE e Suíça, e 657 naturais de países terceiros, das mais diversas proveniências.
A par do Programa, transmitido em direto a partir do auditório da Ordem dos Engenheiros, em Lisboa, decorreram em paralelo, através de chat, contactos com empregadores e serviços de informação e aconselhamento com especialistas da rede EURES, do Programa Regressar, do ACM, do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua  e da rede EURAXESS de apoio à mobilidade dos investigadores (coordenada, em Portugal, pela Fundação para a Ciência e Tecnologia). Através da plataforma, foram confirmadas 87 das 140 entrevistas agendadas, registando-se um total de 388 contactos via chat individual, com empresas e serviços de informação (EURES/IEFP, Programa Regressar, ACM, EURAXESS, Instituto Camões). 718 pessoas assistiram ao  Programa transmitido no dia, tendo o website do evento assinalado 7174 consultas por parte de 4578 utilizadores únicos.
As áreas representadas pelas empresas participantes foram designadamente: as Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica; os Serviços de Apoio ao Cliente/Centros de Serviços Partilhados/BPO; as Finanças; as Vendas; a Gestão de Seguros; a Engenharia & Consultadoria; a Indústria; oTurismo; a Hotelaria e Restauração; o Apoio a Idosos e à Infância; e a Manutenção Aeronáutica e Construção.
A 2.ª edição deste evento procurou atrair talento de toda a Europa para oportunidades de carreira em Portugal, bem como dar resposta às necessidades de recrutamento das empresas portuguesas, aos/às candidatos/as espalhados/as pela Europa (e pelo mundo) que alimentam o desejo de ter uma experiência profissional em Portugal e aos cidadãos/ãs portugueses/as na diáspora que equacionam o seu regresso ao país.
 

Secretária de Estado para a Integração e as Migrações visita CNAIM Norte

Imagem em Destaque
Secretária de Estado para a Integração e as Migrações visita CNAIM Norte
A Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, visitou o Centro Nacional de Apoio à Integração de Migrantes (CNAIM) do Norte, no dia 19 de novembro. Durante a visita, que foi conduzida pelo Coordenador do Núcleo de Apoio à Integração de Migrantes, Mário Ribeiro, e pela Coordenadora do CNAIM do Norte, Isabel Lima, foram destacados o funcionamento deste Centro, bem como outras dimensões do trabalho desenvolvido pelo ACM, nomeadamente através do Programa Escolhas e do Núcleo de Apoio à Integração de Refugiados.
Criado em 2004, então com a designação de Centro Nacional de Apoio ao Imigrante (CNAI) do Porto, o CNAIM do Norte é um dos três Centros Nacionais, estando os outros dois localizados em Lisboa e no Algarve, que concentram, no mesmo espaço, diferentes instituições, gabinetes e serviços especializados que trabalham em cooperação permanente para, de forma descentralizada e eficaz, fornecer uma resposta integrada às pessoas migrantes nos seus processos individuais.
O CNAIM do Norte é cofinanciado pelos Fundos Europeus, Estruturais e de Investimento (FEEI), através do Portugal 2020, por via do Fundo Social Europeu (FSE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, POISE) e do FEDER (Programa Operacional Compete 2020).

Programa ROMA Educa - Lista de Bolseiros/as admitidos/as


ACM recebe American Psychological Association e Ordem dos Psicólogos Portugueses

Imagem em Destaque
ACM recebe American Psychological Association e Ordem dos Psicólogos Portugueses
O ACM recebeu esta segunda-feira, dia 18 de novembro, uma Delegação da American Psychological Association e da Ordem dos Psicólogos  Portugueses. A comitiva, constituída por 18 pessoas, teve oportunidade de fazer uma visita ao CNAIM de Lisboa e conhecer, mais a fundo, as suas várias valências.
Os serviços de atendimento do Espaço do Cidadão, bem como o modelo de funcionamento one-stop-shop, os programas de apoio ao empreendedorismo migrante e as medidas do ACM que fazem face ao acolhimento e integração de pessoas migrantes, em geral, e pessoas refugiadas, em particular, foram alguns dos temas abordados durante a visita. O Centro de Documentação do Observatório das Migrações, assim como as iniciativas acolhidas na Janela Intercultural do CNAIM, espaço reservado para apresentação de iniciativas realizadas no âmbito da missão do ACM, fizeram também parte desta visita.

Evento Internacional de Networking do MURAL reúne mais de 100 participantes

Imagem em Destaque
Evento Internacional de Networking do MURAL reúne mais de 100 participantes
O Evento Internacional de Networking do projeto MURAL – Mutual Understanding Respect and Learning reuniu, em Cracóvia - Polónia, nos dias 3, 4 e 5 de novembro, participantes dos 6 países parceiros do projeto, num total de cerca de 100 participantes. O ACM esteve representado com um grupo de 14 pessoas.
Alargar e fortalecer a rede de ativistas pelo Diálogo Intercultural e Inter-religioso, dando a conhecer práticas e iniciativas de mudança dos vários países, bem como criar momentos de reflexão sobre Religião e Crenças, Raça e etnicidade, LGBTQIA+, Migrações, Identidade e Política, foram os objetivos centrais deste evento, em que os/as participantes portugueses tiveram a oportunidade de apresentar algumas das suas iniciativas de mudança e de dar o seu testemunho sobre a contribuição do MURAL para a mudança nas suas vidas.
Paulo Macedo, representante da Igreja Adventista do Sétimo Dia e do Grupo de Trabalho para o Diálogo Inter-religioso, do ACM, foi um dos 4 oradores internacionais no painel sobre estratégias de inclusão, narrativas positivas e de combate à discriminação, em particular a religiosa, partilhando o contexto político e social português sobre este tema e dando a conhecer as políticas de integração para o diálogo religioso, a Lei da Liberdade Religiosa e a paridade prática de direitos entre as comunidades religiosas em Portugal.
O MURAL é um projeto internacional financiado pela Comissão Europeia.
 

"Reflexo-Imagens Positivas" - recurso pedagógico

Imagem em Destaque
"Reflexo-Imagens Positivas" - recurso pedagógico
Dar uma imagem mais clara da forma como as crianças e os jovens de etnia cigana vêem a escola e definir como a comunidade educativa poderá integrar as especificidades da cultura cigana constituem os objetivos centrais do recurso pedagógico "Reflexo-Imagens Positivas", apoiado pelo ACM, no âmbito do FAPE - Fundo de Apoio à Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas (ENICC).
A nova ferramenta educativa foi concebida especialmente para ser utilizada no 2.º Ciclo do ensino básico.

Novo European Web Site on Integration

Imagem em Destaque
Novo European Web Site on Integration
Informar mais e melhor sobre o papel e a estratégia da UE ao nível da integração de pessoas migrantes é o objetivo central do novo European Web Site on Integration (EWSI), que surge agora mais atualizado e com uma mais ampla perspetiva.
O atual EWSI irá promover as ações e programas concretos da UE na inclusão de pessoas migrantes, com links úteis para as inúmeras iniciativas e recursos, bem como abordar o papel crucial desempenhado pelas autoridades regionais e locais, dando a conhecer as boas práticas nesta área de intervenção.

ACM recebe Delegação da Polónia

Imagem em Destaque
ACM recebe Delegação da Polónia
O ACM recebeu esta quarta-feira, dia 13 de novembro, uma delegação da Polónia. A comitiva, constituída por 6 pessoas, teve a oportunidade de conhecer mais a fundo os serviços do CNAIM de Lisboa e o seu modelo de funcionamento one-stop-shop, bem como as medidas de apoio ao empreendedorismo migrante, como o PEI - Programa de Apoio ao Empreendedorismo Imigrante.
O Programa Mentores para Migrantes, assim como as principais iniciativas de apoio ao acolhimento e à integração de pessoas migrantes e refugiadas estiveram também entre as principais temáticas abordadas.

Secretária de Estado para a Integração e as Migrações visita ACM

Imagem em Destaque
Secretária de Estado para a Integração e as Migrações visita ACM
O ACM recebeu esta terça-feira, dia 12 de novembro, a visita da Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira. Na presença do Alto-comissário para as Migrações, Pedro Calado, e de todas as equipas que compõem o instituto, o momento foi de balanço do trabalho que tem sido realizado, mas também de definição de metas, com o foco nos desafios presentes e futuros.
 A Secretária de Estado e a sua equipa de trabalho tiveram a oportunidade de conhecer mais a fundo os principais programas e iniciativas do ACM, em áreas de destaque como o acolhimento e integração de pessoas refugiadas e migrantes, o empreendedorismo migrante, as comunidades ciganas, a inclusão social de crianças e jovens,  bem como os serviços existentes nos Centros Nacionais de Apoio à Integração de Migrantes (CNAIM).

Dar rosto às pessoas refugiadas - Exposição "ARZO" no CNAIM de Lisboa

Imagem em Destaque
Dar rosto às pessoas refugiadas - Exposição "ARZO" no CNAIM de Lisboa
A situação vivida pelas pessoas refugiadas está em destaque na exposição fotográfica ARZO, de Filipa Cê, inaugurada esta segunda-feira, dia 11 de novembro, na Janela Intercultural do CNAIM de Lisboa, em presença do Alto-comissário para as Migrações, Pedro Calado. Esta mostra fotográfica, lançada inicialmente em junho, por ocasião do Dia Mundial da Pessoa Refugiada, resulta do trabalho desta fotógrafa, em 2017, num campo de refugiados, na Grécia, onde esteve em regime de voluntariado.
A par do objetivo de sensibilizar a população para a situação vivida pelas pessoas refugiadas, Filipa Cê deu uma nova perspetiva a este seu trabalho: “Durante o meu tempo na Grécia, senti que era necessário fazer algo com aquilo que vi e com as histórias das pessoas com quem me cruzei. Ouvimos falar da crise migratória, das incessantes chegadas e pedidos de ajuda, mas não lhes conhecemos o rosto, nem as suas histórias". Esta exposição fotográfica, a par do livro “Arzo”, que a acompanha, “existe para dar rosto a mulheres, crianças, homens, que estão a bater à porta da Europa. Dar um rumo a estes retratos e às suas histórias é a minha forma de continuar a lutar ao seu lado pelo chão e pelo teto que tanto procuram”, salienta.
Esta mostra fotográfica estará patente no CNAIM de Lisboa, até dia 26 de novembro.

Comunicado

Imagem em Destaque
Comunicado
No dia 8 de novembro de 2019, o Alto-comissariado para as Migrações, I.P. reuniu nos Paços do Concelho do Município de Borba, no sentido de refletir sobre os acontecimentos do passado dia 2 de novembro, tendo os presentes demonstrado a sua preocupação com o sucedido mas, sobretudo, consensualizado a necessidade de implementar medidas que possibilitem ultrapassar o presente momento, com vista à continuação e ao reforço de um caminho de aproximação  mútua que vinha a decorrer nos últimos tempos.
Sendo o município de Borba um dos 14 municípios pioneiros na adoção de Planos Locais para a Integração das Comunidades Ciganas, estando igualmente a decorrer um projeto do Programa Escolhas desde Março de 2019, reiteraram os presentes, não apenas reforçar a importância pela continuidade dessas iniciativas, bem como avançar no imediato com a implementação de um conjunto de outras medidas que permitirão ultrapassar o momento atual e pugnar por uma contínua e gradual aproximação entre as comunidades cigana e não cigana, designadamente através do recurso à mediação intercultural.
Por fim, os presentes sublinharam a permanente necessidade de salvaguardar um clima de tolerância e não-violência face à manifestação de apoio convocada para o dia 9 de novembro, na medida em que a mesma, podendo ser legítima, poderá facilmente assumir outros contornos que em nada contribuirão para a serenidade e o retorno à normalidade que, felizmente, é o padrão normal de funcionamento desta comunidade.
O ACM reuniu, também, com os Bombeiros Voluntários de Borba tendo os mesmos manifestado disponibilidade para colaborar nas propostas acima detalhadas. O ACM encontrou-se, ainda, com elementos da comunidade cigana local que, igualmente, se comprometeram a colaborar no sentido de uma estratégia colaborativa que envolva todas as partes.
 

Obcig destaca "População Cigana e Mercado de Trabalho" na Newsletter de outubro

Imagem em Destaque
Obcig destaca "População Cigana e Mercado de Trabalho" na Newsletter de outubro
O Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig), do ACM, acaba de lançar a Newsletter de outubro de 2019, numa edição subordinada ao tema "População Cigana e Mercado de Trabalho".

 

 


2.ª Edição do Selo da Diversidade - 24 empresas apresentam 32 projetos

Imagem em Destaque
2.ª Edição do Selo da Diversidade - 24 empresas apresentam 32 projetos
O Museu da Eletricidade, em Lisboa, acolheu esta segunda-feira, dia 28 de outubro, o III Fórum Anual para a Diversidade e Inclusão “Integração da vida profissional e da Vida Pessoal”, que incluiu a atribuição das distinções da 2.ª Edição do Selo da Diversidade. A ocasião contou com a presença do Alto-comissário para as Migrações, Pedro Calado, que, em conjunto com alguns elementos do júri desta iniciativa, entregou os troféus aos vencedores.
Nesta edição do Selo da Diversidade, que contempla 6 categorias, 24 entidades signatárias da Carta Portuguesa para a Diversidade apresentaram um total de 32 projetos, todos eles direcionados para a promoção da diversidade nas suas organizações.  
Na categoria “Cultura Organizacional”, foram analisadas 13 candidaturas e distinguidas 4 iniciativas designadamente: o BNP Paribas Portugal, com o projeto Diversity & Inclusion Employees’ Networks; a Câmara Municipal de Guimarães, com o projeto Ações de sensibilização EMI (Explore the gender, Mode the mind e Inspire your world);  o Centro Social da Trafaria, da Santa Casa da Misericórdia de Almada, com o projeto Somos de todo o mundo e a Essilor Portugal com o projeto Março – Mês da Diversidade  & Inclusão.
Na Categoria “Recrutamento, Seleção e práticas de gestão de pessoas”,  foram considerados 5 projetos e distinguidos 3 com o Selo da Diversidade. Os premiados foram nomeadamente: o El Corte Inglés, com o projeto A diferença Enriquece-nos, a Fundação AFID,  com o projeto Treino de Competências e o Grupo Portugália, com o projeto Responsabilidade Social Corporativa – Empregabilidade.
O projeto  Aprendizagem ao longo da Vida para Tod@s, do El Corte Inglés, foi distinguido, numa lista de 4 candidaturas, na categoria “Desenvolvimento Profissional e progressão na carreira”.
Na categoria “Comunicação da Carta e dos seus princípios”, que incluiu 5 projetos, destacou-se a Natixis, com o projeto Champions For Change, com a GEBALIS a ser premiada na categoria “Condições de trabalho e acessibilidades”, que teve 3 candidaturas, com o programa Eixo IV Mobilidade/Acessibilidade, Na candidatura "Compromisso da gestão de topo e dos outros níveis hierarquicos"  não se registaram premiados.
O Selo da Diversidade é um prémio de prestígio que visa distinguir as organizações que realizem ou fomentem práticas enquadradas em políticas e estratégias de promoção da diversidade e da igualdade de oportunidades no trabalho, independentemente da origem cultural, ética e social, orientação sexual, género, idade,  religião, características físicas e outras.
Esta iniciativa é promovida pela Associação Portuguesa para a Diversidade e Inclusão (APDI), constituída em 2018, com a missão de promover a diversidade e a inclusão nas diversas organizações e na sociedade portuguesa em geral, prevendo a cooperação  com as instituições nacionais e europeias relevantes para a prossecução das suas atividades. Este é, atualmente, um projeto de sucesso que mobiliza 261 empresas públicas, privadas e organizações do terceiro setor, num número crescente de compromisso com a valorização da diversidade, incluindo a cultural, étnica e religiosa.

"Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020 para a área dos Assuntos Internos - Volvidos três anos..." - FAMI com balanço positivo

Imagem em Destaque
"Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020 para a área dos Assuntos Internos - Volvidos três anos..." - FAMI com balanço positivo
A Secretaria-Geral da Administração Interna, enquanto Autoridade Responsável pelo FAMI (Fundo para o Asilo, a Migração e Integração) e FSI (Fundo para a Segurança Interna), lançou esta sexta-feira, dia 25 de outubro, o balanço de três anos de execução destes fundos, na publicação “Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020 para a área dos Assuntos Internos – Volvidos três anos …”.
De acordo com a SGMAI, “desde fevereiro de 2016, data em que arrancou a execução do atual Quadro Financeiro, foi possível lançar avisos num montante que ronda os 148,7 milhões de euros, o que atesta o esforço das autoridades de gestão tendo em vista colocar o máximo de financiamento possível à disposição dos potenciais beneficiários. Em resultado, foram aprovados 243 projetos, com um financiamento comunitário na ordem dos 101 milhões de euros”, sendo “digno de referência, o facto de, até à presente data, terem sido pagos aos beneficiários mais de 44,8 milhões de euros, em resultado do acompanhamento próximo assegurado pela Autoridade Responsável (Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna) e bem assim pelas Autoridades Delegadas (Secretaria-Geral do Ministério da Justiça e Alto Comissariado para as Migrações).”
Passados três anos, desde o momento em que se mostrou legalmente possível a abertura de avisos ao Quadro Financeiro Plurianual dedicado aos Assuntos Internos, as autoridades de gestão nacionais conseguiram assegurar o compromisso de cerca de 77% da dotação sob gestão das autoridades nacionais, e garantiram uma taxa de fundo pago na ordem dos 44%. "Com este esforço assegurou-se uma célere aprovação das candidaturas que reuniam as condições de mérito para este efeito, mas, também, um pagamento de pré-financiamentos elevados, tendo em vista concretizar as melhores condições possíveis, tendo em vista assegurar a execução dos projetos e iniciativas propostos.”, refere ainda a SGMAI.
Assegurar uma efetiva concretização dos objetivos, das metas e dos compromissos constantes das candidaturas é agora o objetivo central, garantindo que os próximos três anos, até ao final do período de elegibilidade de despesas aos FAMI e FSI (2022), sejam marcados por elevados níveis de absorção do financiamento disponibilizado e por resultados práticos em linha com as prioridades, nacionais e europeias, nestes domínios de intervenção.”.

Saiba mais


Dar visibilidade às “Mulheres Africanas em Portugal”

Imagem em Destaque
Dar visibilidade às “Mulheres Africanas em Portugal”
O ACM e a Associação Cultural e Juvenil Batoto Yetu Portugal (BYP) realizaram na terça-feira, dia 22 de outubro, na sede desta associação, em Lisboa, o lançamento da publicação “Mulheres Africanas em Portugal: O Discurso das Imagens (séculos XV-XXI)”. A iniciativa, promovida no âmbito da Década Internacional de Afrodescendentes das Nações Unidas (2015-2024), contou com as intervenções da Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, da autora Isabel Castro Henriques e da representante da BYP, Claudina Correia, e a presença do Alto-comissário para as Migrações, Pedro Calado. A atividade terminou com um momento cultural pelo músico Marcos Aganju.
Na ação, a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade destacou a importância desta iniciativa e da necessidade de “resgatar ativamente o papel e lugar de afrodescendentes no passado, presente e futuro do nosso país”, com um olhar particular para o lugar das mulheres negras e africanas na sociedade portuguesa e na sua abordagem de experiência às discriminações múltiplas e interseccionais. Um processo de visibilidade e de empoderamento que, de acordo com Rosa Monteiro, “está em marcha, nas mais variadas esferas e que faz parte da nossa abordagem de política pública de igualdade e não discriminação, assente numa visão estrutural e intersecional da discriminação e numa perspetiva concertada e suportada em conhecimento científico”.
Um movimento também materializado nesta publicação que resulta da colaboração entre a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, o ACM e a autora, com o apoio da Batoto Yetu Portugal (BYP), e que narra uma história da integração, através do trabalho e outras vertentes da vida quotidiana, mas também reveladora de duros preconceitos sociais, desde o século XV ao XXI.
A esta edição somam-se outras duas, da mesma autoria e colaboração, lançadas em julho de 2019 – “Roteiro Histórico de uma Lisboa Africana Séculos XV-XXI” e “A Presença Africana em Portugal, Uma História Secular: Preconceito, Integração, Reconhecimento (Séculos XV-XX)” –, bem como várias iniciativas com o mesmo objetivo: expor e reconhecer o legado e a presença de afrodescendentes, e promover a igualdade.
Isabel Castro Henriques é presidente do Centro de Estudos Africanos da História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) e investigadora do Centro de História da Universidade de Lisboa, membro do Comité Científico Internacional do Projeto UNESCO "A Rota do Escravo" (Paris) e presidente do Comité português do mesmo projeto.
A Década Internacional de Afrodescendentes surge da Declaração e Programa de Ação de Durban, da 3.ª Conferência Mundial Contra o Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância, assentando nos domínios: reconhecimento, justiça, desenvolvimento e discriminação múltipla ou agravada das pessoas de descendência africana. Neste âmbito, as Nações Unidas urgem os Estados a desenvolver atividades em prol do pleno aproveitamento dos direitos económicos, sociais, culturais, civis e políticos de pessoas de descendência africana, bem como a sua participação plena e igualitária em todos os aspetos da sociedade.

ACM promove música cigana como forma de integração das pessoas ciganas

Imagem em Destaque
ACM promove música cigana como forma de integração das pessoas ciganas
A promoção da  música cigana como forma de integração das pessoas ciganas esteve em destaque esta terça-feira, dia 22 de outubro, no CNAIM de Lisboa. A iniciativa, realizada pelo ACM, contou com a presença da Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, e do Alto-comissário para as Migrações, Pedro Calado.
A equipa do projeto “ Música Portuguesa a Gostar Dela Própria”, Tiago Pereira e Cristina Garcia, que projetou pequenos vídeos de músicos/as ciganos/as, e o artista cigano Diego el Gavi, que partilhou o seu percurso profissional, juntaram-se ao propósito central de lançar publicamente "esta nova linha de intervenção no âmbito das políticas públicas junto e com as pessoas ciganas". “Conhecemos estes dois projetos e juntou-nos a mesma motivação de valorizar e apoiar a integração das pessoas ciganas”, realçou Rosa Monteiro, acrescentando que, além de divulgarem “à sua maneira (e com grande qualidade) experiências musicais ciganas”, ambos os projetos "desejam usar a sua intervenção e experiência para valorizar as culturas ciganas e contribuir para a sua integração”.
"As culturas ciganas são diversas e enriquecem a sociedade portuguesa", sendo essencial "promover e divulgar a música cigana, reconhecendo a sua variedade, origens e profundidade". Apesar da música, nas suas mais variadas manifestações, assumir um lugar relevante nas expressões culturais ciganas, “ainda não é significativo o seu conhecimento e reconhecimento pela maioria da sociedade”, alertou a Secretária de Estado.
Para Diego el Gavi, “a música tem o poder da união!". Tendo sempre esta premissa em mente, o artista construiu um percurso musical de relevo, procurando acrescentar ao talento, a aprendizagem e a persistência: "Não basta ter o dom!", salientou, explicando a essência do seu trabalho:  "o meu projeto é trazer as comunidades para a música, para o teatro, para as artes". 
O evento culminou com uma atuação de Diego el Gavi, acompanhado à guitarra por Paulo Croft.
 
Notícias relacionadas:
 
 

 


Related Articles Related Articles

Migrant Support Line

This hotline is working from Monday to Friday between 9:00 am and 7:00 pm. Get more information here.

Powered By Liferay

Fechar popup

Bem-vindo ao novo portal do Alto Comissariado para as Migrações

Procuramos reunir aqui um conjunto de informação essencial e de interesse para os migrantes. No entanto, sabemos que este é um trabalho contínuo que nunca está terminado.

Contamos consigo para tornar este site mais completo. Se souber de alguma informação que deva ser adicionada ou corrigida, entre em contacto connosco através do acm@acm.gov.pt.